NOTÍCIASÚLTIMAS NOTÍCIAS

CARNAVAL, TÁ RINDO DE QUÊ?

Francamente, carnaval, eu gostaria de saber por que estás sorridente hoje? Afinal, de contas, qual o motivo da tua proclamada felicidade. Será que de fato és sincero contigo mesmo, ou estás blefando mais uma vez? Os teus foliões estão fora de si, beberam muito e alguns até se drogaram pesado. Sendo assim, dá para acreditar que o teu sorriso é verdadeiro? Francamente, eu não acredito.

Afinal de contas, por que escolas de samba gastam fortunas para um breve desfile na passarela? O que está em jogo mesmo: o lucro de alguns ou a ilusão de todos? Por que cantoras famosas falam de ti com tanto entusiasmo, como se fosses uma divindade? Será que és um tipo de deus? Até parece mesmo. Por que alguns mitos da música brasileira se referem a ti como se fosses uma coisa boa e construtiva? Por que essas figuras carismáticas não usam o talento que têm para arrastar o teu povo para o caminho da conscientização política e da educação? Bem, talvez esses artistas só queiram mesmo tirar proveito e incrementar a carreira. Sei lá.

Eu nunca entendi por que os teus foliões riem, carnaval. Todos vivemos numa nação rico-paupérrima. Rica de tudo que Deus deixou no mundo. Paupérrima de homens públicos idôneos, que queiram distribuir essa riqueza com o teu povo. Sabe, carnaval, ouvindo os teus enredos e vendo todo esse brilho e empolgação, tenho a impressão que vives em outro mundo, porque este, onde pisas, está bem diferente do que cantas.

Tá rindo de quê, carnaval? Tá rindo da nossa saúde cambaleante no SUS, cambaleante nos planos? Eu não disseco teu riso. Acabaram de mudar o Ensino Médio na marra. O relator da Lava Jato morreu. O Supremo tem outro ministro sem carreira no Judiciário, então, por que não paras de rir? Olha, eu não sou Universal, mas dou nota dez para o Crivella! Que negócio é esse do teu Rei Momo querer a chave do Rio? Tá certo, bispo, autoridade é você nessa Cidade Maravilhosa. Se tu, carnaval, quiseres rir, ri, mas não com a autorização da prefeitura. Já é muita desgraça em poucos dias!

Ninguém em sã consciência sabe por que cargas d’água tu não paras de rir. Tá rindo da gente, é? Só pode, pois num país sério já terias sido defenestrado há tempo. Já terias deixado de contaminar tanta gente com DST’S nestes dias. Já terias parado de dar mais despesa pra gente, enviando doentes para o governo tratar. Ah! Vai ver tu ris por causa dos filhos sem pai que vão nascer em outubro! Não? Não é isso? Ah, então deve ser pelos milhares de abortos que serão realizados antes que o feto veja a luz. Não sei, só sei que teu riso é maligno.

Agora me ocorreu uma ideia sobre o teu sorriso, duas, na verdade. Primeiro: acho que tu sorris, carnaval, porque o Brasil se proclama uma nação cristã! É por isto? Ahã! Eu sabia! Acertei na mosca! Eu já desconfiava que teu sorriso era irônico. Então ris porque somos um país contraditório. Agora, vou dizer a segunda ideia: tu ris porque o teu sorriso faz a gente esquecer por uma semana a desgraça política que vivemos! Acertei de novo? Claro! Pode sorrir mais um pouco para eu conferir agora. Olha só! Por que fazes isto com a gente? Já não bastava a própria desgraça de um povo escravizado pelo Congresso e Planalto, e tu arquitetas este plano? Anátema! Bradaria São Paulo.

Carnaval, dizem que tu és a festa da diversidade. Olha este mote cai bem! É tanta diversidade que dá até medo a gente se aproximar dos teus foliões nestes dias. Eu lembro, carnaval, que em Vigia dos anos setenta, eu ouvia umas marchinhas que agora devem estar proibidas por causa da tal homofobia. Mas, rapaz (ou não, como diria Caetano), afinal de contas, não és tu mesmo que estás diversificando tudo? Por que bloqueias as marchinhas? Isso não um tipo de preconceito musical, ou algo do gênero, ou transgênero? Sei la!

É incrível, carnaval, como tu envolves até crianças nessa zorra. Por que tu fazes isso? É por isto que estás rindo? Humm! Acho que já saquei tua onda: tu ris porque estás quebrando paradigmas, como dizem os cultos. Mas, me fala: tá certo colocar crianças num desfile com um monte de mulher despeitada? Me fala? É por isto que estás rindo? Bem, eu te pergunto porque teus foliões só sabem dizer “É contagiante! É contagiante!” Francamente, acho que eles estão pra lá de Bagdá quando respondem. Queria ver essa empolgação quando estivessem trabalhando.

Olha, carnaval, resumo: eu tô de saco cheio desse teu sorriso todo ano. O Brasil para por causa de ti, e eu e muuuitos não veem graça nenhuma nisso. Afinal, me responde antes que euqueça: estás rindo de quê?

Rui Raiol é escritor
Site: www.ruiraiol.com.br
Rui Raiol é escritor (www.ruiraiol.com.br)