NOTÍCIASÚLTIMAS NOTÍCIAS

BRASIL DE ALMA EMBARGADA E INFRINGIDA

A expectativa de novo julgamento no caso conhecido como Mensalão trouxe a público um dos recursos jurídicos mais afastados do senso comum: embargos infringentes, uma ferramenta cabível contra certas decisões de instâncias superiores. Sem adentrar nos meandros desse fato do STF, vamos nos deter mesmo na sintomatologia que provém de Brasília.

O Brasil está de alma embargada. São quinhentos anos de corrupção. Durante todo este tempo, nosso país sofre uma verdadeira derrama. Não foi apenas Portugal que levou o nosso ouro. Desde a Independência, governos e políticos alternam-se ou pactuam-se na extorsão de nossas riquezas. É impressionante quanto Deus tenha sido generoso com o nosso solo e subsolo. Mas é de estarrecer que ainda sejamos uma nação de miseráveis.

Nosso povo está de alma embargada com a impunidade. Criam-se leis e mais leis. Porém, não se muda muita coisa. A base política está apodrecida. Apodrecida em seus valores individualistas e corporativos. O pobre continua sendo preso pelos crimes famélicos. Galinha e pote de margarina têm o poder de encerrar um brasileiro atrás das grades. Alma embargada com essa novela do Supremo. Haja voto e defesa. Haja direito disto e daquilo. Interessante! Existem duas justiças no Brasil: uma capaz de prender rapidamente o pobre e arrastar seus direitos cíveis a perder de vista. Outra, que nunca prende e resolve questões cíveis com o poder do relâmpago. Que país é este, canta o artista.

O Brasil está de alma embargada porque suas estruturas parecem mesmo apodrecidas. Afora algumas instituições sérias, a exemplo do Ministério Público Federal e algumas vozes dispersas, em patamares estaduais e municipais vivemos a seriedade a passos de cágado. Quinhentos anos de embargo da nossa consciência e das riquezas que tocam estes oito milhões de quilômetros quadrados.

Se não bastasse a alma do brasileiro sofrer diariamente esse embargo político, até alguns que se levantam em nome de Deus levantam-se para oprimir ainda mais o nosso povo. Gente que ontem era um pé rapado hoje é milionário à custa da desgraça que maus políticos legaram. Brasil de alma embargada com igrejas de fachada que prometem o fim das mazelas que o governo devia ter resolvido. Embargada em orações frenéticas em busca do impossível, onde a resposta só vem para o cofre dos fariseus modernos, cujas igrejas Jesus reclassificou para toca de salteadores. Embargada com manifestações gigantescas de fé pelas ruas do Brasil que parecem ignorar que não vivemos no Céu, mas numa terra corrompida. O Brasil vive de alma infringida. Infringem diariamente os nossos direitos basilares. Temos um livro de conto de fadas chamado Constituição.

Segundo referida Carta, todos temos direitos a nascer, viver e morrer com dignidade. Porém, o Brasil é o país do aborto. País da mortandade no trânsito, no campo e nas comunidades periféricas das grandes cidades, onde Jesus choraria de ver o estado de penúria. Esse livro chamado Constituição é excelente para constituir direito a quem não tem e péssimo para mandar atender de verdade as necessidades do nosso povo: comida, educação, saúde, previdência. Para o povo em geral, temos uma Desconstituição.

Dia 21 de setembro, próximo sábado, vou me unir a um movimento de oração pelo Brasil. Eu creio que Deus pode intervir nisto e naquilo. Mas estou plenamente consciente de que minha fé não pode se desvincular da percepção da realidade. Somos uma nação de alma embargada e infringida. É disto que entendemos. Embargos infringentes! Às favas essa nomenclaturazinha besta do direito. Às favas todo tecnicismo jurídico a serviço do crime de colarinho branco. Às favas as togas enegrecidas pela iniquidade. Às favas e ao Inferno homens que em nome de Deus são os mais venais e corruptos deste país.

No Dia Nacional de Oração, durante uma hora, vamos pedir que Deus mude a sorte do nosso povo. O Brasil está de alma embargada e infringida. Se você puder, junte-se. Informe-se pelo site.

Rui Raiol é escritor (www.ruiraiol.com.br)

Publicado no jornal O Liberal em 17/9/2013